TRÊS TRISTES TIGRES

Quinta-feira, 13 de julho às 23:30 no Palco 1

Marcaram os anos 90 do século passado e voltam a reunir-se agora para uma revisitação onde a nostalgia promete ser substituída pela força criativa que sempre definiu os Três Tristes Tigres.

Os Três Tristes Tigres nasceram nos idos de 1990, à volta de um gravador de cassetes rasca. Ana Deus, vinda dos BAN, e Regina Guimarães fabricavam informalmente colagens e canções. Os primeiros concertos, no bar Aniki-Bobó (Ana Deus e Paula Sousa ao vivo, Regina Guimarães ao morto) assemelhavam-se a um cabaret pop, entre o poético e o corrosivo. Partes Sensíveis, de 1993, será o rasto da primeira configuração dos TTT.

Aprofunda-se então a colaboração entre Ana Deus e Alexandre Soares, um ex-GNR que entretanto se juntara à banda como músico convidado. Com a alteração do som nessa aventura artística nascerão dois CDs de originais – Guia Espiritual (1996) e Comum (1998) – e uma compilação, Visita de Estudo. Além das digressões, o pequeno planeta TTT produziu objetos de formatos variados, nomeadamente o concerto Ferida Consentida (1999, em torno do livro Um beijo dado mais tarde, de Maria Gabriela Llansol), canções para filmes de Saguenail e de João Canijo, os espetáculos Kitchnet (2000) e Rhumor (2002) ou o CD de canções perdidas intitulado Roupa Anterior (2013, em colaboração com o artista e companheiro de sempre Paulo Ansiães Monteiro), para não falar da turbo-criação das atuações que, desde 2007, servem de fecho festivo à Leitura Furiosa.

O grupo reúne-se novamente em 2017 a convite do Teatro Rivoli no Porto, para tocar o álbum Guia espiritual, juntando-lhe temas do álbum que se seguiu, Comum, e com arranjos que aproximam a sua interpretação da visão atual dos músicos.

Ficha Técnica:

Ana Deus - voz
Alexandre Soares - guitarras/harmónica
Quico Serrano - teclados/prog.
João Pedro Coimbra - percussão e sampler
Rui Martelo - baixo