29 OUT
SEX
21:30
em cena 20 dizer Trigo Limpo teatro ACERT A palavra com som, cor, corpo e alma. Um duo com muita gente dentro.
Classificação
Maiores de 12
Duração
60 minutos
29 OUT
SEX
21:30
A palavra com som, cor, corpo e alma. Um duo com muita gente dentro.

em cena

digressão

Classificação
Maiores de 12
Duração
60 minutos

Calendarização

14 nov
seg
Viseu  (Escola Sec. Alves Martins, em Viseu)
12 dez
seg
Tondela  (Escola Secundária de Molelos)
13 dez
ter
Tondela  (Escola Secundária de Tondela)
14 dez
qua
Tondela  (Escola Profissional de Tondela)
01 mar
qui
Coimbra  (Conservatório de Musica de Coimbra)
07 mar
qua
Viseu  (Escola Azeredo Perdigão ? Viseu)
16 mar
sex
Figueira da Foz  (CAE ? Figueira da Foz)
20 mar
ter
Vila Nova de Paiva  (Vila Nova de Paiva)
22 mar
qui
Viseu  (Agrupamento de Silgueiros)
10 mai
qui
  (Auditório da Galiza - Santiago de Compostela)
14 mai
seg
Viseu  (Welcome Center Viseu)
16 mai
qua
Viseu  (Escola Sec. Viriato)
17 mai
qui
Viseu  (Agrupamento Esc. de Marzovelos)
23 mai
qua
Fornos de Algodres  (Agrupamento Esc. de Fornos de Algodres)
28 mai
seg
Viseu  (Agrupamento Esc. do Viso)
29 mai
ter
Viseu  (Agrupamento Esc. do Viso)
25 set
ter
Estarreja  (Bar do Cine-Teatro de Estarreja)
12 jan
sáb
Guarda  (Festival ARGONAUTAS - Aldeia da Vela (Guarda))
08 fev
sex
São Pedro do Sul  (Roquivarius - S. Pedro do Sul)
22 fev
sex
Viseu  (Sala de Ser, Viseu)
23 fev
sáb
Carregal do Sal  (Fundação Lapa do Lobo, Carregal do Sal)
15 mar
sex
Coimbra  (Tabacaria da Oficina Municipal de Teatro, Coimbra)
17 mai
sex
Vila Real  (Teatro de Vila Real (Peq. Auditório))
10 dez
ter
Lisboa  (Lisboa - FJS)
23 jan
qui
até
24
JAN
SEX
Lisboa  (Lisboa - Fundação José Saramago)
25 jan
sáb
Lisboa  (Lisboa - Teatro Cinearte A Barraca)
06 fev
qui
Tondela  (Auditório 2)
07 fev
sex
Tondela  (Auditório 2)
20 fev
qui
Tondela  (Auditório 2)
21 mar
sex
Figueira de Castelo Rodrigo  (Auditório do Agrup Escolas de Figueira de Castelo Rodrigo)
21 mar
sex
Viseu  (Clube de Viseu (Jardim das Mães))
22 mar
sáb
Figueira de Castelo Rodrigo  (Casa da Cultura de Figueira de Castelo Rodrigo)
27 mar
qui
Lisboa  (Teatro Nacional D. Maria II - Salão Nobre)
28 mar
sex
Beja  (Teatro Municipal Pax Julia em Beja)
28 mar
sex
Beja  (Espaço Os Infantes em Beja)
29 set
seg
Maia  (Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia)
02 out
qui
Águeda  (Espaço Johnny 101 (Águeda))
03 out
sex
Viseu  (Outono Quente (Viseu))
08 out
qua
Vila Real  (Associação Cultural e Recreativa de Gravelos, em Coêdo · Ciclo Lua Cheia, Arte na Aldeia - Peripécia Teatro)
19 dez
sex
Castro Daire  (Teatro Regional da Serra de Montemuro - Serões na Serra)
17 mar
ter
Oliveira de Frades  (Esc. b. Oliveira de Frades)
19 mar
qui
Viseu  (Esc. S. Alves Martins - Viseu)
20 mar
sex
Lisboa  (Teatro Cinearte - A Barraca - Lisboa)
20 mar
sex
Vila Franca de Xira  (Fábrica das Palavras - Vila Franca de Xira)
21 mar
sáb
Vila Franca de Xira  (Fábrica das Palavras - Vila Franca de Xira)
28 mar
sáb
Sever do Vouga  (CAE - Sever do Vougo)
10 abr
sex
Tondela  (Tondela - Feira do Livro da Bib. M. Tomás Ribeiro)
16 mai
sáb
Nelas  (Cine-Teatro Municipal de Nelas)
23 set
qua
Viseu  (Museu Grão Vasco - Viseu)
19 out
seg
até
21
OUT
QUA
Óbidos  (FOLIO - Óbidos - Livraria da Adega)
18 mar
sex
Oliveira do Bairro  (Oliveira do Bairro)
23 abr
sáb
21:00
Tábua  (Casa da Cultural de Tábua)
09 nov
qua
21:30
Coimbra  (TAGV)
12 nov
sáb
22:30
Carregal do Sal  (Fundação Lapa do Lobo)
08 mar
qua
21:30
Lisboa  (Livraria Ferin)
09 mar
qui
21:30
Lisboa  (Livraria Ferin)
11 mar
sáb
21:30
Lisboa  (CineTeatro - A barraca)
27 abr
qui
11:30
Penacova  (Biblioteca Municipal)
18 mai
qui
21:30
Montemor-o-Novo  (8ª Festa dos Contos)
22 set
sex
21:30
Évora  (Contanário contos e forma de contar)
13 jan
sáb
21:30
Estarreja  (CineTeatro)
25 abr
qua
16:00
Oliveira de Frades  (Biblioteca Municipal)
24 nov
sáb
21:30
Vila Nova de Famalicão  (Joane - espaço fauna)
30 nov
sex
21:30
Oliveira de Frades  (Nespereira)
02 dez
dom
17:00
Mortágua  (Vale de Paredes)
06 dez
qui
21:00
Mangualde  (Cunha Baixa)
07 dez
sex
21:00
Nelas  (Vila Ruiva)
08 dez
sáb
21:00
Tábua  (Vila Nova de Oliveirinha)
09 dez
dom
17:00
Tondela  (Treixedo)
14 dez
sex
22:00
Guarda  (Teatro Municipal da Guarda)
15 dez
sáb
22:00
Guarda  (Edifício Cultural de Gonçalo)
16 dez
dom
16:00
Guarda  (Casa da Cultura de Famalicão da Serra)
17 fev
dom
16:00
Porto  (Museu Guerra Junqueiro)
15 mar
sex
12:00
Entroncamento  (Centro Cultural)
15 mar
sex
15:00
Entroncamento  (Centro Cultural)
05 abr
sex
10:30
Coimbra  (Escola de Música São Teotónio)
10 mai
sex
15:00
Viseu  (Escola Secundária Alves Martins)
16 mai
qui
11:00
Viseu  (Auditório Centro Hospitalar de Tondela Viseu)
21 ago
qua
19:00
  (Theatro José de Alencar - Ceára, Brasil)
23 ago
sex
19:00
  (Theatro José de Alencar - Ceára, Brasil)
22 ago
qui
16:30
  (Sala Lira Cearente - Ceára, Brasil)
25 ago
dom
15:30
  (Praça do Cordel - Ceára, Brasil)
14 set
sáb
21:00
Nelas  (Cavalete do poço de Santa Bárbara - Minas da Urgeiriça)
15 out
ter
21:30
Lisboa  (Fundação Calouste Gulbenkian)
19 out
sáb
21:30
Lisboa  (Escola de Mulheres - Oficina de Teatro, Lisboa)
11 dez
qua
21:45
Tondela  (Auditório 2, Novo Ciclo ACERT)
12 dez
qui
21:45
Tondela  (Auditório 2, Novo Ciclo ACERT)
12 ago
qua
21:30
Tondela  (Lg. do Terreiro - Parada de Gonta)
13 ago
qui
21:30
Tondela  (Zona de Lazer de Ferreirós do Dão)
14 ago
sex
21:30
Tondela  (Parque de Vila Nova da Rainha)
27 ago
qui
21:30
Tondela  (Zona de Lazer de S. João do Monte)
28 ago
sex
21:30
Tondela  (Multiusos de Sabugosa)
29 ago
sáb
21:30
Tondela  (Associação de Caparrosinha)
08 set
ter
16:00
Tondela  (Instituto Politécnico de Viseu)
26 out
seg
21:30
Lisboa  (A Barraca)
12 dez
sáb
16:00
Viseu  (Instituto Politécnico de Viseu)
04 jun
sex
21:00
Santa Comba Dão  (Casa da Cultura)
24 set
sex
21:00
Sintra  (Espaço Teatroesfera)
29 out
sex
21:30
Oliveira de Azemeis  (Biblioteca Municipal)

20 dizer

Trigo Limpo teatro ACERT

“A palavra falada é imediata, local, geral.”
Fernando Pessoa

José Rui Martins e Luísa Vieira partilham o palco num exercício de comunicação, explorando a musicalidade da palavra e a simplicidade de dar voz a seduções emotivas.
A leitura poética voando em múltiplas geografias com sonoridades que a embalam e impacientam.

“(…) A palavra escrita, ao contrário, não é para quem a ouve, busca quem a ouça; escolhe quem a entenda, e não se subordina a quem a escolhe.”
Fernando Pessoa

A interpretação poético-musical a renovar-se na inspiração da palavra. O poema adquirindo novas matizes, corpos e a humanidade em que respira.
A palavra migrando em sonhos, sobressaltos, pavores e coragens. Insubmissa e irreverente.

“No ofício da verdade, é proibido pôr algema nas palavras.”
Carlos Cardoso

A música em incessantes movimentos, adoçando e resistindo a sentires e sentidos por onde a palavra devaneia.

“Com raiva,
o poeta inicia a escrita
como um rio desflorando o chão.
Cada palavra é um vidro em que se corta.”

Mia Couto

Palavras de sabor poético ditas e musicadas. Momentos íntimos e despretensiosos espalham recados de indignação ou carinho pelos segredos da vida e por uma felicidade de compartilhar desassossegos.

“[Palavra]
Gritado é força
Às vez é fraqueza
Rimado é beleza
Rumado é blá-blá
Xintido é oraçon
Di bô é simplesmente um língua na nha boca"

Mário Lúcio Sousa

Poesia ambulante? Música à solta? Tão somente, palavras e sonoridades cruzadas por um duo que naturalmente teatraliza situações e sentimentos sinceramente expressos.

“A palavra madura é espetáculo.
Canta.
Vive.
E respira. Para tudo isso
basta
uma mão inteligente que a trabalhe,
lhe dê a dimensão do necessário
e do sentido
e lhe amaine sobre o dorso
o animal que nela dorme destemido.”

Eduardo White

Os inúmeros espetáculos realizados não provam mais nada que não seja o prazer de fazer de cada palco um espaço de relação emotiva com audiências que saboreiam um duo com muita gente dentro. Teatros, bares, bibliotecas, escolas, hospitais e espaços não convencionais têm acolhido este espetáculo que se ajusta a audiências distintas, procurando estreitar distâncias entre o público e a declamação teatral musicada.

“Cada palavra é dita para que não se oiça outra palavra. A palavra, mesmo quando não afirma, afirma-se. A palavra não responde nem pergunta: amassa. A palavra é erva fresca e verde que cobre os dentes do pântano. A palavra é poeira nos olhos e olhos furados. A palavra não mostra. A palavra disfarça.”
José Saramago



Se é certo que não há coisa sem nome, também é certo que há recantos da vida que não se podem traduzir por palavras.
Mas até esses têm uma – indizível.
É a palavra que gera convergências e conflitos, lágrimas, sorrisos e gargalhadas, abraços e adversidades; que reflecte reverências e sarcasmos, proximidades e distâncias.
A palavra é sede e sede de criação e liberdade.
Vale dizer que a música, o gesto, a pintura, como formas de expressão e comunicação, terão mais universalidade e menos fronteiras. Mas não são elas igualmente pautadas por códigos, discursos e gramáticas de muito diversas geografias sociais e culturais? Não terão as suas próprias fronteiras?
É que a palavra também não tem pátria. É, ela própria, pátria; uma das muitas pátrias dos nossos afectos.
A palavra tem som, cor, corpo e alma.
É verdade que as palavras às vezes (tantas vezes…) cansam.
Quando nos vêm só falar.
E nada nos vêm dizer…

João Luís Oliva



SESSÕES ESPECIAIS PARA PÚBLICO ESCOLAR

Momentos de maior comunicação e interação com alunos e professores, abordando a importância do humor nos processos de aprendizagem.
Uma ocasião de certificação do sábio pensamento de Millôr Fernandes: “Entre o riso e a lágrima há apenas o nariz”.

A poética da palavra como ferramenta de animação emotiva na sala de aula.
O imaginário poético e o humor no despertar dos processos criativos de incentivo à escrita e leitura.

“O mundo gira sobre palavras lubrificadas com óleo de paciência. Os cérebros estão cheios de palavras que vivem em boa paz com as suas contrárias e inimigas.”
José Saramago

Ficha técnica e artística

Direção Artística, textos e declamação: José Rui Martins
Arranjos, voz, flautas e m’bira: Luísa Vieira
Som: Luís Viegas / Marco Silva
Luz: Paulo Neto
Fotografia: Ricardo Chaves
Design Gráfico e Espaço Cénico: ZéTavares
Produção: Marta Costa

93ª Produção do Trigo Limpo teatro ACERT


Galeria de Imagens